fbpx
terça-feira, fevereiro 27, 2024
Notícias

Anvisa aprova uso de medicamento da Novartis para tratamento de STS

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou em 27 de março de 2017 o uso do medicamento Votrient® (cloridrato de pazopanibe) para tratamento de pacientes adultos com subtipos específicos de sarcoma de partes moles (STS) avançado, que receberam quimioterapia prévia para doença metastática ou que tenham progredido dentro de 12 meses após a terapia neoadjuvante ou adjuvante.

O medicamento já estava disponível no Brasil para o tratamento de pacientes com carcinoma de células renais (RCC) desde 2011.

Comercializado pela farmacêutica suíça Novartis, Votrient® representa uma nova opção terapêutica para o tratamento do sarcoma de partes moles conforme indicação descrita na bula.

A aprovação de Votrient® ocorreu com base nos resultados do PALETTE, um estudo de Fase III, duplo cego, randomizado, que analisou o uso de pazopanibe em comparação a placebo em pacientes com sarcoma de partes moles que progrediram durante ou após quimioterapia. Os pacientes tratados com Votrient® apresentaram 65%¹ de redução do risco de progressão da doença em comparação ao placebo, alcançando uma sobrevida livre de progressão de 20 semanas (versus 7 semanas do placebo)¹.
A mediana de sobrevida global (em meses) também se mostrou superior nos pacientes que fizeram uso do pazopanibe: 12,5 (95% Cl 10,6-14,8), versus 10,7 (95% Cl 8,7-12,8) daqueles que tomaram o placebo¹. Por fim, o estudo mostrou que o pazopanibe é uma nova opção de tratamento para pacientes com sarcoma de tecido mole não adipocítico metastático após quimioterapia prévia.

Votrient® está aprovado para o tratamento de pacientes com sarcoma de partes moles avançado em mais de 40 países mundialmente, incluindo Europa, EUA e Japão. A indicação também foi aprovada em vários países da América Latina, como Equador, Chile, Guatemala, El Salvador, Panamá, Honduras e Costa Rica.

Sobre o sarcoma de partes moles
Os sarcomas de partes moles são tumores que acometem músculos, gordura, tendões e nervos periféricos, correspondendo a 80% de todos os sarcomas. Eles se originam a partir da célula mesenquimal primitiva, um tipo de célula-tronco presente em todo o organismo. Ao sofrer uma alteração, essa célula reproduz algum componente atípico, provocando o surgimento de tumores como lipossarcoma (tumor da gordura); rabdomiossarcoma (tumor do músculo estriado) e leiomiossarcoma (tumor da fibra muscular lisa). Existem mais de 50 tipos de tumores catalogados sob a nomenclatura de Sarcomas de Partes Moles, que podem surgir em qualquer parte do organismo, sendo que 60% dos casos acometam os membros inferiores e superiores². Os sarcomas de partes moles são considerados raros, representando menos de 1% de todos os cânceres diagnosticados. No Brasil, estimativas indicam a incidência de 7.500 novos casos por ano³.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×