fbpx
terça-feira, julho 16, 2024
Cadeia do Frio e LogísticaDestaqueIndústria 4.0Notícias

Indústria 4.0: como e por que controlar o ciclo de vida de um produto?

Especialista afirma que é importante o envolvimento de setores desde o departamento de design de produto até o pós-venda para que toda a empresa conheça tanto os objetivos quanto os desafios da jornada

Entender as nuances que cercam um produto, envolvendo diferentes departamentos para a adequação de processos e integração de pessoas é um ponto crucial para qualquer negócio no contexto atual da Indústria 4.0. Indo além das questões isoladas, tem como propósito garantir que a implementação da gestão do ciclo de vida do produto seja bem-sucedida, como explica Nícolas Rossetto, Head de Engenharia das aplicações da SKA, empresa líder na América Latina no fornecimento de tecnologias para a Indústria 4.0. 

De acordo com o executivo, antes, o produto era visto de forma isolada pelo departamento de engenharia. No entanto, com a crescente complexidade e demanda por inovação contínua, o cenário mudou. 

“Hoje, as empresas reconhecem a necessidade de uma colaboração mais estreita entre todos os setores, desde o design até a produção, vendas e serviço pós-venda. Implementar e medir o resultado das pequenas atividades diárias para o acompanhamento desse ciclo de vida do produto é importante. Esse processo acontece, por exemplo, estipulando reuniões interdepartamentais regulares para revisão de projetos, onde cada representante de equipe compartilhe atualizações, desafios e ideias. O resultado é a visibilidade total do progresso do projeto para que todos possam contribuir com insights valiosos”, pontua Nícolas.

Por outro lado, uma solução é derrubar os silos organizacionais, permitindo que as informações sejam repassadas de forma mais fluida entre os departamentos. “A plataforma de gestão de ciclo de vida, também conhecida como PLM (Product Lifecicle Management), é uma solução digital compartilhada entre os funcionários. Nela, eles conseguem colaborar com projetos em tempo real, trocar dados e fornecer um feedback instantâneo. Isso reduz a dependência de e-mails e reuniões presenciais, otimizando a comunicação”, sugere o executivo.

A revisão e os ajustes de processos existentes são de extrema necessidade, lembra o executivo. “Deve-se envolver a redefinição de fluxos de trabalho, a padronização de procedimentos e a automação de tarefas repetitivas sempre que possível. A implementação do PLM não se trata apenas de adotar uma nova tecnologia, mas sim de transformar fundamentalmente a maneira como os negócios são conduzidos”, afirma o Head de Engenharia das aplicações da SKA.  

Para Nícolas, acompanhar o ciclo de vida do produto significa apoiar a inovação e a eficiência operacional, que potencializam a satisfação do cliente. “Não é uma jornada simples, ela requer um compromisso sério com a transformação organizacional. Ao reconhecer a importância da colaboração, os próximos passos são ajustar bem os processos e capacitar as pessoas”, finaliza o executivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×