fbpx
terça-feira, junho 18, 2024
Notícias

Fiocruz e Sanofi-Pasteur assinam acordo para desenvolver vacina contra zika

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) assinou um acordo de colaboração com a empresa francesa de fármacos Sanofi-Pasteur para participação no desenvolvimento de uma vacina contra o vírus da zika. A parceria envolverá o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fiocruz, conhecido como Bio-Manguinhos e o Walter Reed Army Institute of Research (WRAIR), laboratório de pesquisa do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

No fim de setembro, a Sanofi-Pasteur anunciou que o governo americano investirá US$ 43,2 milhões na segunda fase de testes clínicos da vacina que a empresa está desenvolvendo contra o vírus da zika. De acordo com Marcos Freire, vice-diretor de Desenvolvimento Tecnológico da Bio-Manguinhos, o objetivo do novo acordo é permitir que a Fiocruz, a Sanofi e o WRAIR somem suas experiências para acelerar o desenvolvimento da nova vacina. “Já vínhamos conversando com a Sanofi desde o início do ano, quando se intensificou a epidemia de zika. Com esse acordo, vamos unir esforços e competências com o objetivo, aproveitando o que cada parceiro já desenvolveu de mais avançado para dar velocidade ao desenvolvimento da vacina”, disse Freire .

O acordo prevê a participação da Fiocruz nos processos de desenvolvimento da vacina e a garantia de que a instituição poderá produzi-la e fabricá-la no Brasil, segundo Freire. “Sem essas garantias, não entramos na parceria. A base do acordo inicial repousa nessas garantias”, explicou. Segundo Freire, o papel de cada um dos parceiros ainda será definido com precisão. “Estamos nos reunindo e definindo as tarefas para que não haja duplicidade de atividades”, afirmou. Ele afirma que a Fiocruz dará uma contribuição importante, já que tem uma rede de pesquisa clínica muito robusta e trabalha em vários Estados no estabelecimento de coortes (estudos de longa duração, com acompanhamento de grande números de pacientes ao longo do tempo), com equipes que envolvem neonatalogistas, infectologistas, virologistas, entomologistas e epidemiologistas. Fonte: UOL Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×