fbpx
terça-feira, maio 21, 2024
Notícias

Atlas Copco proporciona economia e ar comprimido livre de contaminação na Santa Casa de São Joaquim da Barra

Compressores, secador e uma unidade MED foram as soluções adotadas pela instituição para as aplicações de ar comprimido e oxigênio medicinal. Atuação ambientalmente responsável, com baixo nível de ruído, fez a diferença na hora de escolher o fornecedor dos equipamentos para o hospital.

Nos serviços hospitalares, são necessários gases medicinais para o tratamento de pacientes na UTI, no centro cirúrgico e nos leitos para nebulização. Mais que isso, em cada leito hospitalar é padrão a existência de três pontos que demandam ar comprimido, que são: ar comprimido medicinal, usado principalmente em terapias de ventilação e inalação, bem como ferramentas pneumáticas para operações; oxigênio medicinal, indispensável em hospitais, clínicas e por pacientes com problemas respiratórios (pouca oxigenação no sangue) e vácuo clínico, utilizado para a sucção de substâncias líquidas e resíduos moles (secreções, coágulos, entre outras), provenientes de processos hospitalares, principalmente cirúrgicos.

Instalação na Santa Casa de São Joaquim da Barra.
Instalação na Santa Casa de São Joaquim da Barra.

Foi nesse contexto que a Santa Casa de São Joaquim da Barra, no interior de São Paulo, realizou recentemente investimentos em novos sistemas para produção de gases e ar comprimido. João Alberto Destro, administrador geral do hospital, explica que o foco do projeto foi o aperfeiçoamento das tecnologias de ar comprimido. “Pesquisamos as novas tecnologias disponíveis no mercado e descobrimos que a Atlas Copco tem desenvolvido soluções bastante confiáveis, que garantem a qualidade necessária do ar ao mesmo tempo em que simplificam a operação e reduzem o consumo de energia” – explica o administrador.

A empresa adquiriu duas soluções da Atlas Copco. Para alimentar sua usina de oxigênio e fornecer o oxigênio medicinal, foi implementado um sistema composto de um compressor de ar modelo GA 11 + 125 AFF (Full Feature – que integra secador de ar comprimido por refrigeração, mais um sistema de filtros para diferentes tamanhos de partículas).

Já para o sistema de geração de ar comprimido medicinal, foi implantado um compressor Atlas Copco 100% isento de óleo tipo vírgula, modelo ZT18 AP 8.6, com uma unidade MED53 associada. As unidades modelo MED foram desenvolvidas pela Atlas Copco especialmente para aplicações de ar medicinal, através da conjugação de diversas tecnologias em um único equipamento, no qual a filtragem de múltiplos estágios oferece ar comprimido de altíssima pureza. A família MED foi concebida para prover ar comprimido medicinal, mesmo em áreas com alta concentração de poluição. Com a garantia de um serviço de pós-vendas de cobertura global, o MED da Atlas Copco oferece solução completa de tratamento, mesmo nas mais críticas condições.

Como o ar comprimido também é utilizado para operar diversos equipamentos, evitar a condensação de água é igualmente “saudável” para estes aparelhos, prolongando sua vida útil e protegendo os investimentos. O compressor Atlas Copco ZT, que é utilizado para alimentar o sistema, possui certificação “Classe Zero”, baseada na norma ISO 8573-1, que estabelece os níveis e padrões de medição para garantir um ar 100% isento de óleo.

Tais aquisições trouxeram benefícios como a garantia de risco zero de contaminação nos equipamentos do hospital (ventiladores, por exemplo), maior intervalo entre as manutenções e maior disponibilidade do compressor. “O ruído é quase imperceptível: com um nível de ruído mais baixo que 63 dB, não há poluição sonora. Na verdade, o fato de que ele foi projetado para respeitar o ambiente foi outro motivo para escolhermos esse sistema”.

Fonte: Assessoria de imprensa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×