fbpx
quinta-feira, abril 25, 2024
Notícias

Brasil é sede do primeiro Laboratório de Ecohidráulica e Hidrobiologia da América do Sul

Enquanto a ciência traduz o mundo por meio do conhecimento, a arquitetura traduz nossa cultura, por meio das edificações. Mas essas áreas, tão distintas, também podem trabalhar juntas. Um exemplo disso é o Laboratório de Ecohidráulica e Hidrobiologia, do Grupo de Pesquisa em Tecnologia em Ecohidráulica e Conservação de Recursos Pesqueiros e Hídricos (GETECH), da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Campus de Toledo. Projetado pelo arquiteto Ricardo Sardo, o espaço tem o objetivo de auxiliar no desenvolvimento de pesquisas na área da Biologia e Ecologia Pesqueira.

O novo laboratório, que fica no Instituto de Pesquisas em Aquicultura Ambiental da Instituição (InPAA), é o primeiro da América do Sul. Ricardo Sardo assumiu o desafio, por meio de uma concorrência pública e se orgulha em ter feito parte do projeto. “É muito bom saber que o nosso trabalho pode oferecer uma contribuição tão grande para a sociedade, como a exemplo desse projeto, que vai possibilitar estudos e pesquisas importantes para o mundo”.

A edificação é composta por um grande espaço fechado, onde serão montadas salas e laboratórios. Mas na lateral, do lado externo, está o que mais chama a atenção. O Flume, como é chamado, é um canal que imita o curso do Rio, mas que conta com uma lateral de vidro e uma passagem subterrânea. “A ideia é realizar aqui, pesquisas centradas em estudos do comportamento e da capacidade natatória de espécies de peixes, afim de buscar modelos adequados de passagens e escada para peixes. É uma inovação tecnológica no Brasil”, explica o líder do Getech, Sérgio Makrakis.

Flume

O laboratório terá grande papel na formação e treinamento de recursos humanos nas áreas de manejo e conservação de recursos pesqueiros de águas interiores e de desenvolvimento de processos químicos e biotecnológicos, com parcerias nacionais e internacionais consolidadas com a Universidade de Valladolid, da Espanha, United States Geological Survey, dos Estados Unidos e Universidade de Karlstad, Suécia.

Ricardo Sardo

Ricardo Sardo é natural de Porto Alegre. Se formou no início dos anos 80 e estudou um período na Inglaterra e na Argentina. Logo que ingressou no mercado de trabalho o país enfrentou uma grave crise de desemprego, que fez com que muitos profissionais desistissem da área. Ricardo persistiu e atuou em áreas afins, como engenharia, teatro, marketing e cerâmica, o que agregou a sua formação e compreensão dos diversos setores e processos da arquitetura. Mas o foco do arquiteto sempre foi a criação do próprio escritório. Chegou em Toledo, no Paraná, em 1992, com 9 anos de formação e um amplo repertório agregado ao processo criativo.  Entre os principais projetos do arquiteto está o Teatro Municipal de Toledo, a Faculdade Sul Brasil, Planos Diretores e uma casa em Londres. Atualmente, além do escritório, Ricardo atua como professor universitário, em disciplinas como Planejamento Urbano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×