fbpx
quinta-feira, maio 23, 2024
Notícias

Eurofarma firma parceria com coreana Dong-A

Um dos maiores laboratórios nacionais e terceira no ranking da indústria de genéricos do Brasil, a Eurofarma deu mais um passo em seu plano de internacionalização e consolidação como farmacêutica regional, por meio de uma parceria com o laboratório sul-coreano Dong-A.

Com presença em 15 países e exportações para 20 mercados, a companhia brasileira tem imprimido ritmo acelerado à compra de ativos, sobretudo na América Latina, e à assinatura de acordos internacionais que incluem transferência de tecnologia.

Desta vez, ao mesmo tempo em que lançou no país um medicamento para tratamento de disfunção erétil desenvolvida pela Dong-A, a Eurofarma estendeu acordo de co-desenvolvimento e comercialização da droga evogliptina, usada em pacientes com diabetes, firmado também com o laboratório sul-coreano e originalmente válido para o mercado brasileiro, para mais 17 países da América Latina.

Resultados preliminares do estudo com a evogliptina comprovaram a eficácia da nova molécula, segundo a Eurofarma, que fará a fase 3 da pesquisa no país. A expectativa é a de que a droga esteja disponível no Brasil em 2021.

Desde 2009, quando comprou a argentina Quesada, a Eurofarma fechou a aquisição de uma série de farmacêuticas e operações fabris no Uruguai, Bolívia, Chile, Venezuela e Colômbia, entre outros países da região. Como resultado da investida, a brasileira atingiu, em 2014, cobertura de 78,4% do mercado latino-americano, segundo dados do IMS Health. E, até o fim deste ano, a Eurofarma pretende chegar a 90% da região, cujo mercado farmacêutico movimentou US$ 71 bilhões no ano passado.

A parceria com a Dong-A também representa mais um da série de acordos firmados pela farmacêutica brasileira em desenvolvimento na área de inovação radical, que envolve a pesquisa de moléculas novas, com transferência de tecnologia para produção local.

A nova droga, da classe dos inibidores DPP4, traria avanços no sentido de apresentar pequena interação com outros medicamentos habitualmente usados por pacientes com diabetes e de dispensar o ajuste de dose naqueles que apresentam insuficiência renal, o que deve ser comprovado na fase 3 que terá início no país ainda em 2015.

No ano passado, a Eurofarma faturou R$ 2,6 bilhões e registrou alta de 17,4% nas exportações. A Costa Rica foi o principal destino de exportação da empresa, com destaque também para Paraguai, Vietnã, Chile, Equador e Panamá. Nessa conta não estão incluídos os embarques para atender as operações internacionais, que em 2014 representaram 10,1% dos negócios da companhia.

Fonte: Valor Econômico

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×