fbpx
quinta-feira, fevereiro 29, 2024
Indústria 4.0Inovações tecnológicasNotícias

Rapidez e versatilidade na produção de bebidas

Para o segmento de bebidas, tão importante quanto produzir em larga escala é ter processos interligados que possibilitem uma fabricação ágil, capaz de incorporar mudanças, sem precisar interromper a produção.  

Plug-and-play na indústria cervejeira

A indústria de bebidas hoje enfrenta um duplo desafio: produzir mais e com maior variedade de produtos em uma mesma linha. Se, antigamente, essas duas variáveis eram incompatíveis no mesmo modelo de negócio, hoje, ela deixou de ser uma possibilidade para se tornar uma demanda. A digitalização surgiu para suprir essa necessidade e ajudar as empresas do setor a vencerem o desafio.

No Brasil e no exterior, as cervejarias hoje planejam suas novas unidades industriais de forma a serem capazes de responder rapidamente às demandas do mercado, seja no aspecto do aumento de produção ou na disponibilização de produtos diferenciados em suas linhas. A tendência, nesse mercado, é de um consumidor cada vez mais exigente e aberto a experimentar outros produtos que vão além da “pilsen” tradicional.

Para isso, uma das necessidades é conectar todas as máquinas dos processos de fabricação e embalagem, com foco em aumento da produtividade. Outra é processo de produção em si, com a necessidade de um sistema que suporte a introdução de novos produtos com agilidade.

Outro complicador, nesse tipo de processo, é a natureza multinacional de vários fabricantes de bebidas, o que também cria uma cadeia de fornecedores distribuída em várias partes do mundo. Isso leva empresas do segmento à necessidade de um aglutinador de soluções que faça o projeto se consolidar na criação da verdadeira cervejaria do futuro.

Em projetos desse tipo, é necessário que todo o conjunto de equipamentos responsável pela produção “converse” entre si, conectado por um sistema completamente integrado. O processo 100% digital de uma fábrica nesses moldes também precisaria ter total transparência, assegurando que qualquer falha seja rapidamente corrigida, reduzindo tempo de parada e agilizando reparos.

O foco, nesse novo modelo, não se ajusta apenas sobre o processo, mas também sobre o cliente final, à medida que um sistema com todas as etapas coordenadas entre si também reduz os riscos de erros na produção. Em outras palavras, cerveja em tempo menor, com a mesma qualidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×