fbpx
segunda-feira, maio 27, 2024
Notícias

Sandoz promove ações sociais em comemoração ao Dia Nacional do Medicamento Genérico

A Sandoz, divisão do Grupo Novartis para genéricos e biossimilares, está realizando ações culturais e esportivas para comemorar o Dia Nacional do Genérico, que ocorreu em 20/5. Os eventos acontecem em São Paulo (SP) e em Londrina (PR), cidades em que a companhia está sediada. A iniciativa reforça a importância de levar acesso à saúde para as pessoas por meio de medicamentos de qualidade.

“Essa atitude é fundamental num mundo em que parte significativa da população ainda não tem acesso a medicamentos básicos, bem como conhecimento sobre prevenção e tratamento de doenças. O acesso está no DNA da Sandoz”, afirma André Brázay, diretor geral da companhia no Brasil.

Uma das iniciativas comemorativas da Sandoz foi o espetáculo beneficente Vem Dançar da Cisne Negro Cia de Dança, realizado em parceria com o Instituto Horas da Vida no último sábado (20/5), no Teatro Hebraica, na capital paulista. Com referências do clássico ao samba, o grupo Cisne Negro apresentou um dinâmico e divertido musical, no qual bailarinos contam a história da dança, tendo como mestre de cerimônia o Rei Luís XIV. A renda foi revertida para o Instituto Horas da Vida, ONG que leva atendimento humanizado para pessoas com dificuldade ou sem acesso ao sistema de saúde.

No próximo domingo (28/5), a empresa organiza a corrida e caminhada Sandoz Run, em Londrina, no Paraná. O evento gratuito servirá como um incentivo à prática esportiva e à qualidade de vida da população. No total, mil e duzentas pessoas participarão de provas de 5 Km e 10 Km, com percurso em torno do Lago Igapó 2 e proximidades.

Corrida e caminhada Sandoz Run, em Londrina (PR)

O Dia Nacional do Genérico ressalta à sociedade a importância deste tipo de medicamento, que oferece a mesma eficácia dos remédios de referência de forma mais acessível. No Brasil, a lei dos genéricos foi implementada em 1999 e, desde então, estes medicamentos ajudam a aliviar gastos dos sistemas de saúde públicos que se tornam cada vez mais sobrecarregados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×