fbpx
quinta-feira, junho 20, 2024
Notícias

Valid e T2 Software firmam parceria para atuar em rastreabilidade de medicamentos

A tecnologia pode por fim a falsificação de medicamentos, desvios de cargas que geram pontos de venda informais e outros problemas com impacto na segurança do paciente e na integridade das marcas de laboratórios e farmácias. A Lei 11.903/14, a RDC 54/13 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e a instrução normativa N˚6, de 18/08/2014, determinam que todos os medicamentos produzidos no Brasil passem a contar até dezembro de 2016 com um código bidimensional que garante monitoramento dos produtos desde sua produção até sua chegada às drogarias.

Ao final das adequações inicia-se o funcionamento do Sistema Nacional de Controle de Medicamento, no qual todos os atores da cadeia farmacêutica devem armazenar as informações em sistemas especializados e assim permitir o acesso da Anvisa que poderá fiscalizar o setor e garantir a segurança dos medicamentos. O controle também permitirá ação imediata para o recolhimento de medicamentos com erros de fabricação e assim evitar que prejuízos possam ser causados aos consumidores.

A Valid, provedora de soluções em meios de pagamento, telecomunicações, sistemas de identificação e certificação digital, que já atua com rastreabilidade de diversos produtos em outros segmentos, firmou parceria com a T2 Software para oferecer soluções especializadas na rastreabilidade de medicamentos, aproveitando assim a sinergia entre as duas empresas e buscando uma maior penetração no setor de saúde,

“A parceria faz parte da estratégia da Valid para agregar em seu portfólio incluindo soluções que complementem a oferta da empresa para o segmento de rastreabilidade”, afirma Zenio Rimes, Diretor de Identificação da Valid.

Para o diretor da T2 Software, Rodrigo Klein, a parceria é a união de conhecimentos específicos que se complementam e levará ao mercado uma solução consistente para atender as demandas do segmento farmacêutico. “Trabalhamos em projetos pilotos para o desenvolvimento das nossas soluções antes mesmo da lei ser sancionada. Temos muito conhecimento prático para implementação e com isso podemos agregar valor aos nossos clientes. Com as soluções da Valid e da T2 Software, teremos um produto completo para os laboratórios se adequarem dessa forma podemos conseguir uma maior eficiência no cumprimento dos prazos implantando sistemas de qualidade”, acrescenta Klein.

Mercado em movimento
De acordo com estimativas feitas pelo Sindusfarma (Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo), os projetos de implementação de sistemas e equipamentos devem gerar um investimento de R$ 1,4 bi até 2016 apenas na adequação das linhas de produção.

A Lei 11.903/09 prevê a rastreabilidade de todos os medicamentos a partir de um IUM (Identificador Único do Medicamento), espécie de RG dos remédios. A RDC 54/2013 estipula os mecanismos e procedimentos para o rastreamento de medicamentos. O prazo para adequações de todos os envolvidos na fabricação, distribuição e venda de medicamentos é de três anos.

O novo sistema de rastreabilidade prevê que cada medicamento conte com um IUM (Identificador Único do Medicamento) e alguns pontos devem ser ressaltados: todos os medicamentos com registros na Anvisa estarão sujeitos à norma, inclusive amostras grátis; As embalagens secundárias de todos os medicamentos, incluindo as embalagens múltiplas, embalagens secundárias para fracionados e embalagens hospitalares, devem conter o IUM; E está confirmada a utilização do código bidimensional Datamatrix nas embalagens, que deverá conter no mínimo os seguintes dados que compõe a IUM: Nº de registro do medicamento junto à Anvisa, Nº serial, Data de Validade e Lote.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×