fbpx
segunda-feira, maio 27, 2024
Notícias

Aché apresenta estudo de bioequivalência na Conferência Internacional das Associações de Alzheimer

Resultado inédito apresentado por laboratório brasileiro no maior congresso da especialidade desperta curiosidade de médicos de todo o mundo.

Realizada em Londres, Reino Unido, de 16 a 20 de julho, a Conferência Internacional das Associações de Alzheimer (Alzheimer’s Association International Conference) reuniu os maiores médicos especialistas no assunto e teve a participação do Aché Laboratórios, empresa 100% brasileira, que surpreendeu o público com a apresentação de um estudo inédito na área de bioequivalência.

O estudo, que já está publicado, teve a intenção de comparar a biodisponibilidade da associação em dose fixa de dois princípios ativos indicados para o tratamento do Alzheimer: a memantina e a donepezila. O Aché foi o primeiro laboratório do mundo a disponibilizar as duas moléculas em um só comprimido, em um projeto de inovação incremental totalmente desenvolvido por pesquisadores brasileiros.

O estudo foi aberto, aleatorizado e realizado com 36 pacientes, e comprovou que Donila Duo, marca que associa a memantina e a donepezila, fornece a mesma concentração plasmática que a administração das substâncias de forma separada. Assim, o produto, que já está no mercado brasileiro desde 2015, comprova-se como excelente opção de tratamento para as fases moderada e grave da doença, e traz comodidade ao paciente, que deixa de tomar três comprimidos por dia (dois de memantina e um de donepezila), e passa a ingerir apenas um, em dose fixa.

Dr. Stevin Zung, médico psiquiatra e gerente médico do Aché, foi o autor principal do trabalho e responsável pela sua apresentação no evento. Ele ressalta: “a presença de um laboratório brasileiro apresentando resultados inéditos no maior congresso da especialidade é algo muito raro e despertou a curiosidade de médicos estrangeiros, e muitos dos quais, inclusive, relataram não ter ainda disponível a associação das duas moléculas em seus países”.

Para o Dr. Eduardo Motti, diretor do Núcleo Médico do Aché Laboratórios, “o estudo apresentado é resultado dos investimentos em inovação e é um marco científico para o Aché, que tem como missão levar mais vida às pessoas, onde quer que elas estejam e por muito mais tempo”.

O estudo pode ser lido na íntegra em: http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=6080

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×