fbpx
terça-feira, junho 18, 2024
DestaqueEsterilização

Uso de autoclaves requer cuidados especiais

O uso de autoclaves, aparelhos muito utilizados em laboratórios de pesquisas e hospitais para a esterilização de materiais, requer vários cuidados. O usuário deve atentar-se aos recursos disponíveis nos equipamentos oferecidos pelo mercado, às dimensões internas – que devem ser compatíveis com o volume de materiais a serem esterilizados – e às dimensões externas dos equipamentos, que devem ser compatíveis com a área onde serão instalados.

É importante a elaboração da ERU – Especificações dos Requisitos do Usuário, que servirá como base contratual e também como base para a realização do FAT – Teste de Aceitação em Fábrica e posteriores qualificações.

Especificamente sobre as autoclaves por esterilização por vapor d’água, sugere-se procurar um fabricante que cumpra as normas de fabricação, desempenho e principalmente de segurança, já que se trata de um vaso de pressão. Os cuidados a serem tomados iniciam-se nos requisitos de uso, em que é necessário pormenorizar os detalhes dos produtos a serem esterilizados e dados de volume, peso, quantidade, etc.

Os cuidados devem prosseguir nas etapas de validação, como qualificação de instalação, qualificação de operação e qualificação de desempenho. Com o equipamento em operação deve-se cumprir à risca as instruções de manutenção previstas pelo fabricante e também da legislação de trabalho e saúde.

O uso do agente esterilizante vapor é peça-chave para um bom processo, por ser o principal portador do calor para a indústria que se utiliza deste processo. Os níveis de qualidade exigidos por normatização não somente na indústria farmacêutica, bem como na alimentícia, biotecnologia, foram aumentados. Processos em que no passado recente eram aceitáveis o uso de vapor industrial (contaminados com produtos químicos nocivos na água de alimentação, particulados e incrustações, bem como corrosões), agora exigem um vapor com grau de pureza extremamente puro. Por isso é importante conhecer as qualidades de pureza de vapor que é possível usar nos processos, o  quanto adequado cada tipo de vapor é, e que tipo de normativa o regula para tal processo.

Há também cuidados relativos aos testes de bowie-dick, que seriam importantes para a eficiência do sistema, assim como os testes de comprovação de eliminação bacteriana trariam segurança aos usuários e no processo de esterilização como um todo.

Redação – Portal Boas Práticas

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares
×